Projetos Cursos e Eventos Pesquisas e Publicações Redes e Parcerias

Canal de Videos


Campanhas

 

 

Redes Sociais

Acompanhe-nos no Facebook:

 

facebook Perfil Institucional

 

facebook Taramandahy - Fase II

 

18/11/2016

Projeto com abelhas nativas sem ferrão monitora meliponários do pampa

Beneficários do projeto reunidos na casa da S ra. Diana Madeira, professora, que cedeu o espaço para a reunião do grupo

A organização não governamental Ação Nascente Maquiné esteve no município de Caçapava do Sul, na região do pampa gaúcho, entre os dias 4 e 6 de novembro, desenvolvendo atividades do projeto “Abelhas nativas sem ferrão - polinizadores da mata atlântica, pampa e agricultura”. O ecólogo Dilton de Castro e os biólogos Gabriel Poester e Letícia Troian realizaram encontro com os beneficiários locais, os quais iniciaram suas experiências com a meliponicultura a partir do Projeto RS Biodiversidade no ano passado e que lhes permitiu ter acesso à formação técnica e às colméias de jataís e tubunas.

 

Nesse final de semana ensolarado de primavera, a equipe reuniu-se com beneficiários (agricultores, apicultores, professoras entre outros e outras) com o intuito de ouvir seus anseios, dificuldades e perspectivas com a criação racional das abelhas indígenas, subsidiando o foco do seminário a ser realizado no ano que vem. Neste bate-papo estavam presentes, além de 10 beneficiários, amigos e vizinhos que participaram das discussões e acompanharam atividades de manejo em colmé ias, realizadas após a reunião.

 

Família de um dos beneficiários, Sr Delfino da Rosa, agricultor, que acompanhou a entrevista

Diálogo com o Sr Elisandro Jacobs, apicultor, sobre seus objetivos, dificuldades e perspectivas em relaçãoà meliponicultura

Sr. José Antônio da Rosa, em conversa sobre suas perspectivasem relação à meliponicultura

Sra Zeneidy Teixeira, aponta assuntos, em relação à meliponicultura, que gostaria de aprofundar em seminário a ser realizado pelo projeto, em abril de 2017

 

Em cada meliponário individual, a equipe realizou um monitoramento participativo, onde foram observados diversos aspectos relativos ao estado geral da colméia, visando otimizar o manejo, seja para fortalecimento do enxame, para sua multiplicação ou ainda, para coleta de mel. Como resultado geral, houve uma queixa generalizada do rigor do inverno desse ano e que causou a morte de diversos enxames por congelamento. Agora na primavera, observou-se intensa coleta de pólen por parte das abelhas, enxames fortalecidos, realeiras novas, discos de cria em construção, visualização de rainhas, boa quantidade de reservas de mel e pólen. Com isso, puderam ser multiplicados7 enxames nesta visita. Além da multiplicação dos enxames, foi colhido cerca de um quilo de mel de Tubuna, de uma beneficiária. O mel desta espécie de abelhaapresenta excelente sabor e alto valor de mercado.

 

Sr. Delfino da Rosa, agricultor, em seu meliponário instalado junto à horta doméstica

Sr. Vonei Chaves, agropecuarista familiar, com suas colmeias transferidas para caixas padrão

Sra. Zeneidy Teixeira, agropecuarista familiar, sendo assistida pela técnica do projeto para monitorar sua caixa de jataí

Foi dado continuidade ao levantamento de demandas e gargalos encontrados no desenvolvimento da meliponicultura na região. O principal objetivo desta atividade é subsidiar a construção do seminário sobre meliponicultura que será proporcionado pelo projeto, em abril de 2017. Para isto foram realizadas conversas sobre as dificuldades encontradas na implantação e acompanhamento dos meliponários, perspectivas e assuntos que gostariam de aprofundar. Participaram desta atividade, 10 beneficiários do projeto, entre 40 e 69 anos, sendo 5 mulheres e  6 homens.

 

Durante as conversas forma manifestados diversos interesses como: aprofundar técnica e prática de divisão de colônias, cadastramento dos meliponários junto à SEMA, produção de diferentes modelos de caixas para criação das abelhas, formas de lidar com o clima da região, aprofundar conhecimento sobre plantas utilizadas pelas abelhas… Assim como em Maquiné, os meliponicultores de Caçapava do Sul manifestaram o desejo de aumentar seus meliponários, com objetivos diversos como polinização, preservação de espécies, produção de mel entre outros.

 

O projeto, patrocinado pela Fundação Luterana de Diaconia (FLD), segue com nova rodada de monitoramento, tanto em Maquiné como em Caçapava, no próximo verão (janeiro/2017).

 

 

 


 

 

:: VOLTAR PARA LISTA GERAL DE NOTÍCIAS

 

Ong ANAMA - RS - BRASIL| Todos os direitos reservados
   

Quem Somos

Área de Atuação
Onde Estamos
Equipe de Trabalho
Prêmios e Reconhecimentos

A Mata Atlântica

Localização
Ecossistemas
Relevância
Importância de Maquiné

Galeria de Fotos
Notícias
Contato
Mapa do Site
 

Ong Anama

 

contato@onganama.org.br
         

Criação e desenvolvimento: STA Studio | Hospedado por Median Host